Consultas: 71 3036-4040 | 71 3036-4141

Rinite Alérgica

Rinite Alérgica é uma inflamação da mucosa do nariz, que ocasiona os seguintes sintomas: obstrução nasal, coriza, espirros e coceira no nariz. Tem transmissão genética. Estima-se que cerca de 10 a 15% das pessoas têm rinite alérgica. Entre as causas, a poeira domiciliar é a mais importante. O ácaro, pequeno microorganismo presente na poeira doméstica, é o principal microorganismo que estimula a alergia. O diagnóstico da Rinite Alérgica é baseado em: história clínica/exame físico/testes alérgicos/endoscopia nasal.

O tratamento da Rinite Alérgica baseia-se em: Higiene ambiental/tratamento medicamentoso/uso de vacinas (imunoterapia). O otorrino decidirá o mais apropriado para o caso. Confirmado o diagnóstico, a melhor e mais simples forma de tratamento é evitar o contato (profilaxia) com as substâncias que desencadeiam, portanto:

- Evite fumo no ambiente domiciliar
- Pratique esportes, tenha uma vida saudável
- Evite tapetes, carpetes, cortinas de pano e almofadas
- Dê preferência a pisos de cerâmica, vinil ou madeira
- Evite mofo e umidade, principalmente no quarto de dormir
- Evite bichos de pelúcia, estantes de livros, revistas e caixas de papelão no quarto
- Evite travesseiros de pena ou ervas. Use plástico (napa) para forrar. Encape o colchão com material que possa ser limpo com pano úmido.
- Limpe o estrado, uma vez por mês. Lave os cobertores, de 15 em 15 dias e exponha ao sol uma vez por semana. Edredom é melhor que cobertor de lã
- Quando da impossibilidade de ar-condicionado e ventilador, prefira o ar-condicionado. Atenção à umidade do ambiente
- Evite vassouras e espanadores de pó. Passe pano úmido diariamente na casa e nos móveis
- Evite desinfetantes e produtos de limpeza com odor forte.
- Evite animais de pêlo. Caso seja impossível evitar os animais de pêlo, eles devem tomar banho, ao menos uma vez por semana e não devem, de forma alguma, permanecer no quarto de dormir.